Home / Nossa História

Nossa História

Esta obra nasceu em primeiro lugar no coração de Deus e foi da vontade Dele colocar este carisma no Mundo para que se cumpra a sua vontade. O fundador principal e primeiro é o Espírito Santo, que suscita toda e qualquer comunidade. Em seguida, no Fundador ou fundadores repousa o Carisma Fundador, carisma que ele deve fazer frutificar e responder ao Senhor o dom confiado.

Em 1987, quando Eu, Padre Vandaike que ainda era leigo li em um jornal de Franca, São Paulo e fica entusiasmado com o trabalho com os adolescentes, jovens e até mesmo crianças. Algo saia do meu coração, como se Deus gritasse, dizendo: “você vai Evangelizar um dia com este trabalho”,e vinha muito forte dentro do meu coração: uma Nova Evangelização para Jovens. E Deus falava através daquele jornal dessa maneira evangelizar através das idades: criança evangelizando crianças, adolescente evangelizando adolescente e jovem evangelizando jovem com Novos Métodos, Novas Expressões e Novo Ardor. Parecia que tinha encontrado o caminho para evangelizar… E sentia realmente que era o caminho e que um dia eu iria trabalhar com essa metodologia. Guardei em uma pasta /arquivo esse jornal durante alguns anos e em 1997, Deus concretizou o que ele tinha falado.

Em 1994, numa sede de Evangelizar, Maria Delicea Pastore (in Memoria – 15/06/47- 22/08/01) entrou em contato com um grupo de Evangelizadores de Brasília, que ainda estava trabalhando com a Nova Evangelização 2000 e informa-se de um lugar mais perto do Espírito Santo que estava com esta mesma missão. Entra em contato com Petrópolis RJ e vai fazer o primeiro curso: Formação de Evangelizadores e logo depois o discipulado. Animada e Cheia do Espírito Santo, vem para a Paróquia Sagrada Família em Jardim Camburi, junto comigo, somos enviados a evangelizar de casa em casa na Paróquia Sagrada Família – no bairro de Jardim Camburi, especialmente no conjunto residêncial Atlântica Ville, para formar uma comunidade eclesial.

Formamos um grupo de Evangelizadores na Arquidiocese de Vitória e começamos a trabalhar com alguns cursos da antiga Evangelização 2000.

Participando dessa nova forma de evangelizar, Eu, Padre Vandaike que ainda era leigo, recebi de Deus um chamado e as palavras que vinha em meu coração era: “Quero uma comunidade” “funde uma comunidade”.

Partilhei com a Maria Delicéa Pastore, a Palavra que Deus colocava no meu coração: “Comunidade”, viver como os primeiros cristãos e com um jeito novo de evangelizar. A Delicéa, na mesma hora, deu um pulo de alegria e disse: “Deus também, Pe. Vandaike, tem colocado as mesmas palavras no meu coração e a Palavra que me vem é Atos 2, 42-47, virtudes dos primeiros cristãos”!

E decidimos naquela partilha informal na cozinha fazendo o seu chá de costume, a nos reunir e entrar num processo de discernimento, para ouvir melhor a voz de Deus.

Eu Pe. Vandaike, não queria formar comunidade, pois havia um pouco de rejeição no meu coração com relação às comunidades novas, por ver algumas experiências negativas na Arquidiocese de Vitória e no Brasil, de comunidades que morreram. E na verdade, não tinha o conhecimento de Comunidade, não sabia o que era, como iniciava, era um leigo mesmo no assunto, apenas estava aberto a fazer a vontade de Deus e não queria fundar algo da minha cabeça, como um partido político ou uma obra social. E foi assim que comecei dizendo: “Não quero fazer a minha vontade Senhor mas a tua Vontade”!.

Em 1996 nasceu do coração de Deus a semente plantada: a Comunidade de Vida e Aliança Mensageiros da Boa Nova e no dia 08 de Janeiro de 1997 nos reunimos para escutar a Deus e dar o início a esta fundação, houve um novo pentecostes, a sala parecia que estava inundada por uma brisa que enchia os corações de Vandaike e Maria Delicea, Deus confirmou dando as primeiras palavras inspiradoras: Is 61; Mal 3,1-3 e Is 56,5-8.

Fomos até o Arcebispo Dom Silvestre Luiz Scandian, que era o Pastor da Igreja de Vitória e partilhamos com ele o chamado de Deus e pedir a aprovação. Ele respondeu: “Eu não Aprovo. Aprovar é muito pouco, Dou a minha Benção”! “Seguidos de aconselhamento profético para nós: “Continuem, vivam em comunidade… na obediência a Deus e a Igreja. Sejam humildes, vivam a unidade, que houvesse muito amor. Ser em comum, não só em orações, mas em tudo. Vivam a Partilha, tenham um caixa de colaboração comum, bastante oração e rezem um pelo outro. Depois fazer um relatório de todo o trabalho e os frutos que estão dando para levar ao Coordenador de Pastoral. Não só levar mas expor todo o trabalho”.

A confirmação do chamado de Deus veio também através da Igreja e ficamos entusiasmados, com um ardor do Espírito Santo para fazer a vontade de Deus.

Atendemos ao apelo de Deus que falava nas palavras do Papa São João Paulo II para uma Nova Evangelização. A missão tomou uma direção diferente com o nascimento desta comunidade, pois não estava limitado no horizonte paroquial e sim além fronteiras, crescendo a missão. Os adolescentes e jovens começaram a se aproximarem desta obra, como algo que atraia ao carisma e começamos os primeiros discernimentos vocacionais. E percebemos que Deus suscitava um Carisma Novo com uma Missão Específica para os adolescentes e jovens.

Graças a Deus! O trabalho deu muitos frutos.

Já existia desde o início dessa obra de Deus, homens e mulheres que se empenhavam em entregar totalmente suas vidas a Deus, para vivenciarem o carisma que Ele deu.

A Comunidade é uma Associação Privada de Fiéis, visando um futuro enquadramento canônico, no que hoje a Igreja chama “Comunidades Novas.” Imagem da primitiva comunidade cristã. Ela reúne todos os estados de vida do povo de Deus: casais, famílias, viúvos e viúvas, celibatários (homens e mulheres), consagrados (homens e mulheres) e clérigos, vivendo uma vida comum num mesmo lugar.

Servirmos a Igreja por meio de uma consagração de vida e Aliança. Temos como fim último a evangelização e a formação de todos aqueles que Deus nos confiar, homens e mulheres, filhos de Deus. Somos chamados a ser, no interior da Igreja e no mundo Mensageiros da Boa Nova, vivendo o Testemunho e o Anuncio com ousadia do Espírito (cf. Is 61, Is 56, 1-8 e Mal 3, 1-3).

Um chamado de Deus a levar a Boa Notícia a todos aqueles que ainda não conhecem e principalmente aos batizados não evangelizados.

Vocação esta, que pode ser vivenciada de duas formas que se complementam: a Comunidade de Vida e a Comunidade de Aliança. Também existem aqueles que estão ligados ao Apostolado que são chamados de Servos Fiéis Comprometidos que bebem do Carisma na missão evangelizadora.

As diversas Comunidades desta obra Mensageiros da Boa Nova, encontram seu ponto de unidade numa visão comum e num mesmo espírito de acolhida, de partilha, oração, simplicidade com o “olhar fixo Nele” e na evangelização.

X